Quando o amor morre… (Marina Tsvetaeva)

0e17febd522cd9389b04ce5c00f25aec_L

 

“Quando o amor morre – ressuscitá-lo é impossível.

Resta-se o vazio, o tédio e a indiferença.

Matar o amor não se pode – ele morre por si,

restando apenas cinzas e um terrível e indescritível rancor,

rancor àquele que este amor em nós – causou,

mas guardar – não deu, não pôde…”

 

Tradução do russo*: Robson Ortlibas.
*traduzido sem fins lucrativos. Caso utilize, cite a fonte.

__

“Когда любовь умирает — воскресить её невозможно.

Остаётся пустота, скука и равнодушие.

Убить любовь нельзя — она умирает сама,

оставляя голое пепелище и страшную невыразимую обиду,

обиду на того, кто эту любовь в нас — вызвал,

но сохранить — не дал, не смог…”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s